• Confraria Da Folia

Os sambas 2020 do Rio no desfile de domingo

Primeira noite de desfiles da elite carioca tem enredo sobre pedra, Jesus Cristo e paraíso indígena. Foto: Brasília de Fato.


Terminada a época de escolha de sambas, as escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro já têm suas obras a serem defendidas na avenida. Confira o que as escolas do domingo irão cantar na Sapucaí, no dia 23 de fevereiro.


ESTÁCIO DE SÁ




Enredo: "Pedra"

Compositores: Edson Marinho, Jorge Xavier, Júlio Alves, Jailton Russo, Ivan Ribeiro e Dudu Miller.


O PODER QUE EMANA DO ALTO DA PEDREIRA

TEM ALMA JUSTICEIRA E GARRA DE LEÃO

SENHOR NÃO DEIXA UM FILHO SEU SOZINHO

TIRANDO PEDRAS DO MEU CAMINHO


VAI SÃO CARLOS

À FORÇA DOS ANCESTRAIS

PEDRA FUNDAMENTAL DO SAMBA

BATALHAS E RITUAIS

PAREDES QUE CONTAM HISTÓRIAS

NA SEDE PELA VITÓRIA

SAGRADA, TALHADA, ENCRAVADA NO CHÃO

CONDUZ MEU PAVILHÃO


Ê RODA PRA LÁ, Ê RODA PRA CÁ

BRILHA NA ESTRADA SEGUINDO O CAMINHO DO MAR

DIAMANTES AMORES, SEDUÇÃO E FANTASIA

A RIQUEZA DOS SENHORES DOS ESCRAVOS ALFORRIA


NO VERSO DURO A INSPIRAÇÃO

DA SERRA DO MEU PAI E MEU AVÔ

O TREM QUE LEVA A PRODUÇÃO

DAS MINAS A TINTA DO GRANDE ESCRITOR

VEM PENERAR, PENERAR

O GARIMPO TRAZ O OURO A COBIÇA DOS MORTAIS

PENERAR, PENERAR

DEVASTANDO A NATUREZA NO PARÁ DOS CARAJÁS

DA LUA, DE JORGE, EU VEJO O PLANETA AZUL CHORAR

ATIRE A PEDRA QUEM NÃO TEM ESPELHO

QUERO MEU RUBI VERMELHO

PRA MINHA ESTÁCIO DE SÁ




UNIDOS DO VIRADOURO




Enredo: "Viradouro de Alma Lavada!"

Compositores: Dadinho, Fadico, Rindo, Seixas, Manolo, Anderson Lemos, Carlinhos Fionda e Alves


LEVANTA PRETA QUE O SOL TÁ NA JANELA

LEVA A GAMELA PRO XARÉU DO PESCADOR

A ALFORRIA SE CONQUISTA COM O GANHO

E O BALAIO É DO TAMANHO DO SUOR DO SEU AMOR

MAINHA, ESSES VELHOS AREAIS

ONDE NOSSOS ANCESTRAIS

SEMPRE ACORDAM A MANHÃ

PRA LUTA

SENTEM CHEIRO DE ANGELIM

E A DOÇURA DE QUINDIM

NA BICA DE ITAPUÃ


CAMARÁ GANHOU A CIDADE

O ERÊ HERDOU LIBERDADE

CANTO DAS MARIAS, BAIXA DO DENDÊ

CHAMA A FREGUESIA PRO BATUQUEJÊ


SÃO ELAS DOS ANJOS E DAS MARÉS

CABOCLAS DO BALANGANDÃ, Ô IAIÁ

CIRANDA DE RODA NA BEIRA DO MAR

AGUADEIRA QUE BENZE E VAI PRO TERREIRO SAMBAR

GANHADEIRA DE FÉ!

É A VOZ DA MULHER

XANGÔ ILUMINA A CAMINHADA

A FALANGE ESTÁ FORMADA

UM CORAL CHEIO DE AMOR

KAÔ! O AXÉ VEM DA BAHIA

ESTA NEGRA CANTORIA

QUE MARIA ENSINOU


OH MÃE ENSABOA

MÃE ENSABOA PRA DEPOIS QUARAR


ORA YÊ YÊ O OXUM! SEU DOURADO TEM AXÉ

FIZ O MEU QUILOMBO NO ABAETÉ

QUEM LAVA A ALMA DESTA GENTE VESTE OURO

É VIRADOURO! É VIRADOURO!




ESTAÇÃO PRIMEIRA DE MANGUEIRA





Enredo: "A Verdade Vos Fará Livre"

Compositores: Manu da Cuíca e Luiz Carlos Máximo


EU SOU DA ESTAÇÃO PRIMEIRA DE NAZARÉ

ROSTO NEGRO, SANGUE ÍNDIO, CORPO DE MULHER

MOLEQUE PELINTRA NO BURACO QUENTE

MEU NOME É JESUS DA GENTE


NASCI DE PEITO ABERTO, DE PUNHO CERRADO

MEU PAI CARPINTEIRO DESEMPREGADO

MINHA MÃE É MARIA DAS DORES BRASIL

ENXUGO O SUOR DE QUEM DESCE E SOBE LADEIRA

ME ENCONTRO NO AMOR QUE NÃO ENCONTRA FRONTEIRA

PROCURA POR MIM NAS FILEIRAS CONTRA A OPRESSÃO


E NO OLHAR DA PORTA-BANDEIRA PRO SEU PAVILHÃO


EU TÔ QUE TÔ DEPENDURADO

EM CORDÉIS E CORCOVADOS

MAS SERÁ QUE TODO POVO ENTENDEU O MEU RECADO?

PORQUE DE NOVO CRAVEJARAM O MEU CORPO

OS PROFETAS DA INTOLERÂNCIA

SEM SABER QUE A ESPERANÇA

BRILHA MAIS NA ESCURIDÃO


FAVELA, PEGA A VISÃO

NÃO TEM FUTURO SEM PARTILHA

NEM MESSIAS DE ARMA NA MÃO

FAVELA, PEGA A VISÃO

EU FAÇO FÉ NA MINHA GENTE

QUE É SEMENTE DO SEU CHÃO


DO CÉU DEU PRA OUVIR

O DESABAFO SINCOPADO DA CIDADE

QUAREI TAMBOR DA CRUZ FIZ ESPLENDOR

E RESSURGI NO CORDÃO DA LIBERDADE


MANGUEIRA

SAMBA TEU SAMBA É UMA REZA

PELA FORÇA QUE ELE TEM

MANGUEIRA

VÃO TE INVENTAR MIL PECADOS

MAS EU ESTOU DO SEU LADO

E DO LADO DO SAMBA TAMBÉM



PARAÍSO DO TUIUTI



Enredo: "O Santo e o Rei: Encantarias de Sebastião"

Compositores: Moacyr Luz, Cláudio Russo, Aníbal, Júlio Alves, Pier e Tricolor


TODO 20 de JANEIRO

NOS ALTARES E TERREIROS

PELOS CAMPOS DE BATALHA

UMA VELA PRO DIVINO

O IMPERADOR MENINO

UM SEBASTIÃO NÃO FALHA

NAS MARÉS, O DESEJADO

INFIÉIS PRA TODO LADO

ENFRENTOU A LUA CHEIA

NO DESERTO, UM GRÃO DE AREIA

DOM SEBASTIÃO VAGUEIA

SEM FUTURO, NEM PASSADO… (LAIÁ LAIÁ)


RENASCE SOB NÓS, UM CABOCLO ENCANTADO

NA PRAIA DOS LENÇÓIS, É O TOURO COROADO

VESTIU BUMBA-MEU-BOI

ATÉ MUDOU O FADO

NO COURO DO TAMBOR FOI BATIZADO

POEIRA, Ê! POEIRA!

PEDRA BONITA PÔS O SANTO NO ALTAR

SANGROU A TERRA, ONDE A PAZ CHOROU A GUERRA

MAS ELE VAI VOLTAR!


RIO, DO PEITO FLECHADO

DOS APAIXONADOS

RIO-BATUQUEIRO

OXOSSI, ORIXÁ DAS COISAS BELAS

GUARDI]AO DESSA AQUARELA

SALVE O RIO DE JANEIRO!

ORFEUS TOCAM LIRAS NA FAVELA

A CIDADE DAS MAZELAS

PEDE AO SANTO PROTEÇÃO

GRITO O TEU NOME NO CRUZEIRO

Ó PADROEIRO! TODA MINHA DEVOÇÃO!


NO MORRO DO TUIUTI

NO ALTO DO TERREIRÃO

O CORTEJO VAI SUBIR

PRA SAUDAR SEBASTIÃO



ACADÊMICOS DO GRANDE RIO



Enredo: "Tata Londirá, o canto do caboclo no quilombo de Caxias"

Compositores: Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro e Toni Vietnã


É pedra preta!

Quem risca ponto nesta casa de caboclo

Chama flecheiro, lírio e arranca toco

Seu “serra negra” na jurema, juremá


Pedra preta!

O assentamento fica ao pé do dendezeiro

Na capa de exu, caminho inteiro

Em cada encruzilhada um alguidar


Era homem, era bicho flor

Bicho homem pena de pavão

A visão que parecia dor

Avisando salvador, João!


No camutuê jubiabá

Lá na roça a gameleira

"Da gomeia" dava o que falar

Na curimba feiticeira


Okê! Okê Oxossi é caçador

Okê! Arô! Odé!

Na paz de zambi, ele é mutalambo!

O alaketo, guardião do agueré


É isso, dendê e catiço

O rito mestiço que sai da Bahia

E leva meu pai mandingueiro

Baixar no terreiro quilombo caxias

Malandro, vedete, herói, faraó

Um saravá pra folia

Bailam os seus pés

E pelo ar o bejoim

Giram presidentes, penitentes, yabás

Curva se a rainha

E os ogans batuqueiros pedem paz


Salve o candomblé, eparrei oyá

Grande Rio é tata londirá

Pelo amor de Deus, pelo amor que há na fé

Eu respeito seu amém

Você respeita meu axé

(Respeita o meu axé)



UNIÃO DA ILHA DO GOVERNADOR



Enredo: "Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!"

Compositores: Marcio André, Marcio André Filho, Rafael Prates, J Alves, Daniel e Marinho


SENHOR… EU SOU A ILHA

E NO MEU VENTRE ESSA VERDADE QUE IMPERA

QUE É INVISÍVEL ENTRE BECOS E VIELAS

DE QUEM DESPERTA PRA VIVER A MESMA ILUSÃO

E VAI TRABALHAR

ANTES DO SOL LEVANTAR DE NOVO

A VOZ DO RANCOR NÃO CALA MEU POVO NÃO

SOU MÃE DIGNIDADE É MEU DESTINO

ROGO EM PRECE MEUS MENINOS

AO LONGE ALGUÉM OUVIU

MEUS FILHOS SÃO FILHOS DESSA MÃE GENTIL


INOCENTES CULPADOS, SÃO TODOS IRMÃOS

ESSE NO NA GARGANTA VOU DESABAFAR

O CHUMBO TROCADO, O LENÇO NA MÃO

NESSA TERRA DE DEUS DARA…


EU SEI O SEU DISCURSO OPORTUNISTA

É A GANÂNCIA, HIPOCRISIA

O SEU ABRAÇO É MINHA DOR (SEU DOUTOR)

EU SEI QUE TODO MAL QUE VEM DO HOMEM

TRAZ A MISÉRIA E CAUSA FOME

SERÁ JUSTIÇA DE QUEM ESPEROU

O MORRO DESCE O ASFALTO E DESSA VEZ

ESQUECE A TRISTEZA AGORA..

É HOJE, O DIA DA COMUNIDADE

UM NOVO AMANHÃ, NUM CANTO DE LIBERDADE


A NOSSA RIQUEZA E SER FELIZ

POR TODOS OS CANTOS DO PAÍS

NA PAZ DA CRIANÇA O AMOR DA MULHER

DE GENTE HUMILDE QUE PEDE COM FÉ



PORTELA



Enredo: "Guajupiá, terra sem males"

Compositores: Valtinho Botafogo, Rogério Lobo, José Carlos, Zé Miranda, Beto Aquino, Pecê Ribeiro, D´Sousa e Araguaci


CLAMEI AOS CÉUS

A CHAMA DA MALDADE APAGOU

E NUM DILÚVIO A TERRA ELE BANHOU

LAVANDO AS MAZELAS COM PERDÃO

FIM DA ESCURIDÃO

JÁ NÃO EXISTE A IRA DE MONÃ

NO VENTRE HÁ VIDA, NOVO AMANHÃ

IRIM MAGÉ JÁ PODE SER FELIZ

TRANSFORMA A DOR NA ALEGRIA DE PODER MUDAR O MUNDO

MAIRAMUÃNA TEM A CHAVE DO FUTURO

PRA NOSSA TRIBO LUTAR E CANTAR


AUE, AUE A VOZ DA MATA, OKE, OKE ARO

SE GUANABARA É RESISTÊNCIA

O ÍNDIO É ARCO, É FLECHA, É ESSÊNCIA


AO PROTEGER KARIOKA

REÚNO A MALOCA NA BEIRA DA REDE

CAUIM PRA FESTEJAR… PURIFICAR

BORDUNA, TACAPE E AJARÉ

ÍNDIO PEDE PAZ MAS É DE GUERRA

NOSSA ALDEIA É SEM PARTIDO OU FACÇÃO

NÃO TEM BISPO, NEM SE CURVA A CAPITÃO.

QUANDO A VIDA NOS ENSINA

NÃO DEVEMOS MAIS ERRAR

COM A IRA DE MONÃ

APRENDI A RESPEITAR A NATUREZA, O BEM VIVER

PRO IMENSO AZUL DO CÉU

NUNCA MAIS ESCURECER(BIS)


ÍNDIO É TUPINAMBÁ

ÍNDIO TEM ALMA GUERREIRA

HOJE MEU GUAJUPIÁ É MADUREIRA


VOA ÁGUIA NA FLORESTA

SALVE O SAMBA, SALVE ELA

ÍNDIO É DONO DESSE CHÃO

ÍNDIO É FILHO DA PORTELA